Acadêmicas de Nutrição desenvolvem projeto com Grupos Vulneráveis

Projeto visa a promoção da Segurança Alimentar e faz parte do estágio supervisionado em Nutrição Clínica

nutricao1


Na última sexta-feira (16/05), as acadêmicas da graduação em Nutrição do Centro Universitário Integrado, Ane Caroline dos Reis Santo e Helena Silva Munhoz, realizaram um projeto de Educação em Saúde.

O objetivo do projeto, que faz parte dos componentes curriculares do estágio supervisionado em Nutrição Clínica, é promover a segurança alimentar e nutricional de grupo vulnerável, compreendido pelo Ministério da Saúde como crianças menores de cinco anos.

A ação foi desenvolvida junto ao Serviço de Atendimento Especializado (SAE) vinculado à Secretaria Municipal de Saúde de Campo Mourão.

A atividade compreendeu a orientação acerca do correto protocolo de introdução alimentar de crianças a partir do 6° mês de vida pelo método tradicional (papinhas doces e salgadas) e pelo método BLW - Baby Led Weaning (alimentos em pedaços).

Para cumprir com os objetivos do projeto, as acadêmicas elaboraram materiais didáticos para a intervenção, como cartazes com figuras ilustrativas dos esquemas dos dois métodos de introdução alimentar. Para materializar cada um dos protocolos, as estudantes prepararam duas bandejas com alimentos in natura, uma para demonstrar a forma de realização do método tradicional por meses de desenvolvimento da criança e outra com modelos de cortes de alimentos para o método BLW (vide fotos).

A aplicação do projeto foi realizada por meio de exposição dialogada, seguida de demonstração dos métodos e roda de conversa. Cerca de 12 pessoas, entre mães, cuidadores e crianças participaram do projeto.

Ao final da intervenção as mães e crianças participantes receberam uma salada de frutas em formato de corte para utilização no método BLW, que segundo pesquisas possui algumas vantagens em relação ao método tradicional das papinhas, pois auxilia a criança no desenvolvimento da fala, deglutição e também no desenvolvimento motor por propiciar o manuseio do alimento. As mães receberam ainda uma mini cartilha elaborada pelas acadêmicas sobre a realização dos métodos.

Segundo o professor e coordenador do Curso de Nutrição, Renato Castro, com essa ação o curso cumpre com o papel de contribuir para a efetivação do Direito Humano a Alimentação Adequada (DHAA) dos pacientes atendidos no SAE.

Confira algumas fotos do projeto:

WhatsApp Image 2020-05-15 at 11.37.25 (1)

 

WhatsApp Image 2020-05-15 at 11.37.26

 

WhatsApp Image 2020-05-15 at 11.37.25 (3)

 

WhatsApp Image 2020-05-15 at 11.37.24

 

Comentários
0