Projeto de Nutrição promove mudança no comportamento alimentar de crianças

Atividade foi desenvolvida na disciplina Estágio Curricular Supervisionado em Saúde Pública

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.06 (1)


Nesta semana, acadêmicos do curso de Nutrição do Centro Universitário Integrado realizaram um Projeto de Educação Nutricional na Escola Municipal Professor Florestan Fernandes (CAIC). A atividade faz parte do Estágio Curricular Supervisionado em Saúde Pública, no qual os universitários passam pelas UBS - Unidades Básicas de Saúde, Centros Municipais de Educação e Escolas Municipais . A ação é supervisionada pela docente Joslaene Aparecida Ferraz Simão dos Santos.

Tudo começou a partir de um diagnóstico de situação alimentar, onde é constatado uma baixa aceitação ao consumo de frutas e legumes. A partir daí, as estagiárias do curso de Nutrição do Integrado, Elaine Castro e Letícia Freitas, aplicam várias atividades didático pedagógicas, explorando os alimentos de caráter saudáveis e não saudáveis como forma de repassar dados cognitivos (conhecimento) aos escolares, para levá-los a refletirem acerca de seus hábitos alimentares com que entrem na primeira fase da mudança do comportamento alimentar, que é pré-contemplação (onde passam a refletir sobre seus hábitos e começam a pensar em mudar). 

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.36


Para fazer com que subissem mais um degrau nas fases de mudança do comportamento alimentar e entrassem na contemplação (onde já passam a realizar ações para conseguir mudar), foi proposta a elaboração de um bolo a base de legumes e frutas, com cobertura de chocolate, com a participação ativa dos escolares para que tivessem a percepção de que a inclusão de alimentos saudáveis nas refeições diárias pode ser muito agradável ao paladar além de saudáveis.

Pelas fotos é possível perceber que aceitação do bolo foi excelente, fazendo com que a preparação proposta possa vir a fazer parte de alimentação habitual dos escolares. Ainda cabe ressaltar aos pais cujos filhos têm dificuldade de aceitação de legumes e frutas que persistam na oferta desse tipo de alimento, que é a chave para a mudança, pois só é possível concluir que o escolar tem aversão a algum tipo de alimento quando este é ofertado de diferentes maneiras por pelo menos oito vezes não consecutivas. 

De acordo com o coordenador do curso de Nutrição do Centro Universitário Integrado, Renato Castro, projetos desse cunho "são exemplos reais de que a mudança do comportamento alimentar é possível e na fase escolar é um momento muito propício para esse tipo de ação, uma vez que os hábitos alimentares não estão completamente formados. 

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.08

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.39

 

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.05

 

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.07

 

WhatsApp Image 2019-10-31 at 12.21.34

 

 

Comentários
0