Projeto de acadêmicos de Direito do Integrado traz informações sobre a adoção

Acadêmicos do 7º período conduzem o trabalho, que tem como principal objetivo trazer informações sobre o tema à comunidade

56835545_2221252578188457_164561324053889024_n


A adoção segue como um dos mais relevantes temas da atualidade e ainda possui uma série de dúvidas entre as pessoas. A urgência para discutir sobre o assunto é fundamental, já que de acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Brasil possui cerca de 8,7 mil crianças e adolescentes aguardando uma família, em um universo de mais de 43 mil pessoas que constam como pretendentes para adoção no Cadastro Nacional de Adoção, em 2018. Os números não batem pois há ainda uma série de situações que devem ser lavadas em consideração na hora da adoção. Em Campo Mourão, acadêmicos do curso de Direito do Centro Universitário Integrado realizam um projeto para tirar todas as dúvidas sobre o tema, além de trazer informações importantes e atuais sobre a adoção na região de Campo Mourão.

O projeto é desenvolvido pelos universitários do 7º período do curso de Direito, na matéria do Projeto Integrador (PI). Na última terça-feira (2), os acadêmicos realizaram uma visita à Vara da Infância e Juventude da Comarca de Campo Mourão, como parte do trabalho. Na ocasião, eles foram recebidos pela psicóloga do Serviço de Auxílio à Infância e Juventude (SAIJ), Emanuelle Fogaça, que falou sobre diversas questões envolvendo o processo de adoção. "Em relação à adoção, ela ocorre quando casos de violência são cometidos contra a criança e adolescente. Esgotadas todas as possibilidade de manutenção dentro da família, a equipe atende a família, faz acompanhamento com todos e com questões descobertas na escola. As crianças são atendidas desde pequenas. Sempre que há uma situação de violência ou questão de acolhimento é feito todo o acompanhamento", garante Emanuelle.

Há ainda os casos de dependência química dentro das famílias. Nesses casos algumas instituições, como a Comunidade Terapêutica Redenção (CTR) e o Lar Dom Bosco, ajudam no processo de reabilitação e são acompanhados de perto pela equipe da Comarca. "Quando, mesmo após as tentativas o problema persiste, o Ministério Público entre com o pedido de destituição do poder familiar e a partir daí, a criança entra em um processo para posterior adoção. É importante destacar que a Comarca de Campo Mourão é bem atuante em relação à adoção e, em todos os processos, a criança é a nossa prioridade. Sempre realizamos os acompanhamentos para que ela tenha oportunidade de permanecer no seu lar de origem", afirma Emanuelle.

Adoções em Campo Mourão

Na região da Comarca de Campo Mourão há, atualmente, 17 casais aguardando no fila de adoção, além de pessoas solteiras que também estão habilitadas. A adoção de bebês é menos frequente. "É importante frisar que, durante todo processo, os futuros pais são acompanhados por psicólogos, que vão orientá-los sobre diversos assuntos, como adoção de irmãos, qual filho eles esperam, as expectativas dos pretendentes em relação a criança, por exemplo. Os futuros pais devem estar cientes das dificuldades que terão com a criança, pois todas essas questões fazem parte do processo de aceitação da criança em relação à adoção", diz Emanuelle.

A seriedade em tratar sobre o assunto é tanta que existe encontros, cursos online e diversas etapas que os futuros pais precisam passar para a adoção. Nesses materiais, há uma ampla preparação, que vai tratar, entre outros assuntos, os aspectos jurídicos, aspectos psicológicos da adoção, perfil da criança e dos pais para adoção. "Até mesmo após a adoção há um acompanhamento. Uma lista de documentos está disponível e não é necessários um advogado. Durante o processo, não é comentado com a criança sobre a possível adoção, para não deixá-la frustrada ou com expectativas", garante a psicóloga do SAIJ, Emanuelle Fogaça. Dependendo do caso, a adoção pode demorar um ano ou mais. Porém, em Campo Mourão, por se tratar de uma Comarca ágil, o processo de adoção pode ser mais rápido, mas cada caso é um caso.

Dúvidas sobre a adoção?

Entre em contato com a Vara da Infância e Juventude, que fica na Avenida José Custódio de Oliveira, 2065 - Centro. Campo Mourão (PR). O telefone para contato é o (44) 3518-2150. Para entender todos os processos para a adoção, clique aqui.

Comentários
0