Startup fundada por docentes do Integrado é finalista do programa Centelha Paraná

Iniciativa visa estimular a criação de empreendimentos inovadores no estado

 

Engestética (1)


A Engestética, startup de equipamentos eletroestéticos fundada pelos docentes do Centro Universitário Integrado, Paulo Henrique Rodrigues e Tuane Krupek, está na final do programa Centelha Paraná, uma iniciativa que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Paraná. O programa conta com cem empresas entre as finalistas e contratará trinta delas para desenvolverem seu negócio.

A startup surgiu de uma conversa dos docentes a respeito de como resolver um problema de calibração de aparelhos de estética. A ideia evoluiu e acabou se tornando uma empresa de equipamentos eletroestéticos.

Além dos docentes, Bruno Maiolli, acadêmico de engenharia eletrônica da UTFPR, integra a equipe que participou recentemente do Integrado UP um programa de incentivo ao empreendedorismo organizado pelo Centro Universitário Integrado.

Segundo Paulo Henrique o Integrado UP ajudou o grupo a se organizar e a validar o primeiro protótipo de aparelho.

“A ideia de nossa empresa é desenvolver aparelhos eletroestéticos que sejam efetivos para os tratamentos, com custo reduzido e que facilite a aplicação por parte do profissional”, afirma Tuane.

Para Bruno, que está terminado a graduação em engenharia eletrônica e é responsável pelo desenvolvimento eletrônico dos aparelhos, a intenção é inovar em qualidade e praticidade.

 

 

Comentários
0