O canal de conteúdo do Grupo Integrado

Atividades desenvolvidas pelos acadêmicos do 2º e 6º períodos incluem construção de hortas e doação da produção a entidades beneficentes

Durante o segundo semestre letivo de 2021, na disciplina de Projeto Interdisciplinar (PI) os acadêmicos do 2º e 6º períodos do curso de Agronomia desenvolveram diversas atividades com o objetivo de aliar o aprendizado em manejo e condução de hortaliças e o despertar do senso socioeducativo.

O projeto “Horticultura Solidária” foi desenvolvido com o objetivo de produzir na horta didática, que está localizada no Câmpus do Centro Universitário Integrado, hortaliças de alta qualidade com a utilização de produtos orgânicos. Toda a produção foi doada a instituições que desenvolvem trabalhos sociais em Campo Mourão, como o Hospital Santa Casa, Lar dos Idosos, Instituto Esperança, Mesa Brasil Sesc, entre outros. 

Já no projeto “Horta na escola”, os acadêmicos tiveram a oportunidade de planejar e construir uma horta em áreas escolhidas pelas próprias instituições beneficiadas.Além da implantação da horta, os acadêmicos ainda confeccionaram uma cartilha de boas práticas, onde deram todo o direcionamento para a continuidade do projeto. As atividades foram desenvolvidas nas cidades de Campo Mourão, Peabiru e Goioerê e atenderam às seguintes instituições: Lar dos Idosos, Instituto Esperança, Abrigo de Menores Lar do Carlinhos, Escola Municipal Jardim Universitário (Colégio Liduína Alves) e  Escola Municipal Manoel da Nóbrega.

Para o coordenador dos projetos, o professor Jhone Espíndola, desenvolver essas atividades é uma oportunidade de os acadêmicos aliarem a aprendizagem baseada em projetos e a cultura de responsabilidade social. “Cada uma das equipes teve o desafio de preparar uma horta funcional com diversidade de hortaliças e ainda estimular a participação dos beneficiários, bem como capacitá-los para a continuidade do projeto. Desta forma, os projetos interdisciplinares permitem aos acadêmicos a capacitação técnica necessária para a excelência em sua formação, além de estimularem o desenvolvimento do trabalho solidário e oportunizar a diversidade nutricional aos participantes”, explicou o professor.