O canal de conteúdo do Grupo Integrado

Objetivo do projeto de pesquisa é avaliar os efeitos de diferentes compostos sobre o metabolismo e o estresse oxidativo

Extração de compostos ativos

O uso de compostos naturais é uma alternativa aos medicamentos sintéticos tradicionais, pois resultam em poucos efeitos colaterais e aumento da ação efetiva. Com isso, a busca por compostos bioativos que atuem na prevenção ou tratamento de doenças neurodegenerativas, cardiovasculares e metabólicas é crescente dentro da comunidade científica.

Nesse sentido, o Grupo de Pesquisa Bioquímica e Estresse Oxidativo em Doenças Metabólicas do Centro Universitário Integrado, liderado pela Prof.ª Drª Lilian Brites Campos Shimada do curso de Medicina, em parceria com o Grupo de Pesquisa Desenvolvimento e Aplicações de Biomateriais da Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR), liderado pela Profª Drª Fernanda Vitória Leimann, deu início em 2021 ao projeto de iniciação científica intitulado “Efeito da Nanoencapsulação do Extrato de Sumagre na Atividade Antioxidante e Inibição da α-Amilase”. Este projeto contou com financiamento do CNPq e, por meio do Núcleo de Empreendedorismo, Pesquisa e Extensão (NEPE) do Centro Universitário Integrado, recebeu uma bolsa de iniciação científica pelo Instituto Integrado (IN2).

O propósito do Grupo de Pesquisa Bioquímica e Estresse Oxidativo em Doenças Metabólicas é avaliar os efeitos de diferentes compostos sobre o metabolismo e o estresse oxidativo, fenômeno que gera radicais livres que estão associados a várias doenças metabólicas. Assim, em parceria com a UTFPR, o grupo busca investigar o potencial efeito do sumagre e outros compostos bioativos na redução dos níveis de glicose sanguínea e sua atividade antioxidante. O grupo está cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e é composto, além da  Prof.ª Drª Lilian Brites Campos Shimada, pelos acadêmicos do curso de Medicina, Matheus Henrique Corbalan Barbosa Del Cistia, Leticia Yumi Sugahara e Isonel Leonel Bossi. No entanto, participam do projeto outros 7 pesquisadores doutores, além de doutorandos e mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos da UTFPR.

No final de 2021, os pesquisadores envolvidos publicaram parte dos resultados no evento Research Meeting on Biochemistry do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica da UEM, evento internacional que reuniu pesquisadores brasileiros, americanos e portugueses.

Análises da atividade antioxidante de extratos naturais

Em breve os projetos desenvolvidos nesta parceria serão continuados e ampliados, uma vez que devido aos resultados promissores encontrados pelos pesquisadores, no final de 2021, o grupo foi contemplado pelo Edital Universal CNPq na Faixa A, de grupos emergentes e receberá até 165 mil reais para ampliação das pesquisas. Nesta etapa, serão iniciados os testes in vivo de vários compostos bioativos no Centro Universitário Integrado. Além disso, esses projetos terão a participação de pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá e do Centro de Investigação da Montanha (CIMO – IPB) de Bragança (Portugal) nas análises in vitro.

Com isso, espera-se que a pesquisa tenha o potencial demonstrar que os extratos avaliados possam ser considerados como possíveis alternativas ou que possam complementar o tratamento de diversas doenças endocrinometabólicas e neurodegenerativas, como é o caso da Diabetes Mellitus e Alzheimer.