Medicina do Integrado já destinou quase R$ 2 milhões à saúde pública

Com os recursos já foi feita a reforma no CisComcam; em unidades de saúde, aquisição de equipamentos, entre outros

 

med-8


Implantado em 2017 com a primeira turma iniciando as aulas em fevereiro de 2018, o curso e Medicina do Centro Universtário Integrado de Campo Mourão já destinou, neste um ano e nove meses, R$ 1.746,540,00 em contrapartida para melhorias na área da saúde, beneficiando moradores de Campo Mourão e dos 25 municípios que englobam a região da Comcam.

De acordo com o pró-reitor administrativo da Instituição, Pedro Henrique Montans Baer, no ano de 2018 foram destinados R$ 418.500,00, enquanto em 2019 mais R$ 1.328.040.00, totalizando quase R$ 2 milhões.

Com os recursos destinados pelo Integrado, por meio do curso de Medicina, já foi feita a reforma do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região da Comcam (Cis-Comcam); reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Alvorada; adequações e instalações para abertura da Unidade Pronto Atendimento (UPA), aberta à população desde o dia 13 deste mês; compra de tablets e computadores para a Secretária de Saúde de Campo Mourão; aquisição de 16 eletrocardiogramas para as unidades de saúde do município; 20 seladoras para o Projeto PREOUT – Autismo; pagamento de Bolsas Residências Médica da Santa Casa; consultoria ao Hospital de Ensino Santa Casa, e cursos de capacitações aos médicos da Rede. “Existem mais investimentos que devem acontecer até o fim do ano”, falou Baer.

As obras de reforma do Cis-comcam foram inauguradas em julho deste ano. Para se ter ideia, o Consórcio atende uma população regional de mais de 340 mil habitantes. A coordenadora geral do Cis-Comcam, Carla Cássia Alves, informou que foram investidos na reforma, aproximadamente, R$ 350 mil em recursos destinados pelo Centro Universitário Integrado, via programa Coapes - Contratos Organizativos de Ação Pública de Ensino-Saúde. A destinação dos recursos para a obra foi aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde de Campo Mourão e comissão municipal do Coapes. “O Integrado teve um papel fundamental nesta reforma, recursos que serão convertidos na otimização da saúde, beneficiando moradores de toda a Comcam”, falou, reconhecendo o importante papel do Integrado para a região da Comcam.

Exigência de edital
Conforme Pedro Baer, esses investimentos, com contrapartida do curso de Medicina, são decorrentes de exigências do próprio edita de seleção da instituição para ofertar a graduação. “De acordo com o edital de seleção, para ofertar o curso de Medicina, o ganhador do edital teria que disponibilizar um percentual do faturamento do curso para investimento na rede de saúde da região. Na proposta do Integrado, que foi a vencedora, isso equivale a 10% do faturamento do curso”, explicou.

Os investimentos refletem diretamente na melhoria do atendimento em saúde à população e na restruturação de infraestrutura e equipamentos de hospitais e Unidades Básicas de Saúde. “O efeito disso é bastante amplo, já que esses investimentos propiciam melhorias tanto em infraestrutura, quanto em capacitação e melhoria de atendimento. Esse é um recurso que não estaria disponível se Campo Mourão não tivesse o curso de Medicina”, ressaltou.

Baer observou que há previsão de mais contrapartidas para os próximos anos. Conforme ele, curso de Medicina está em ‘maturação’. “A cada ano entram duas turmas novas e até formarmos a primeira turma que será em 2024 os recursos continuaram aumentando”, falou, ao destacar a importância destes investimentos. “Os investimentos são importantes pois melhoram a rede de saúde tanto para a população que atendida quanto para os alunos que a utilizam para as práticas. A cidade ganha muito com o curso. Melhoram as estruturas, há maior capacitação dos profissionais, melhora o atendimento, além do movimento na economia local que os estudantes trazem para a cidade”, argumentou.

Atualmente, o Centro Universitário Integrado tem 201 alunos graduandos de Medicina. O curso iniciou as atividades em fevereiro de 2018, com 50 acadêmicos na primeira turma. O curso possui uma metodologia diferenciada, alinhada às melhores Faculdades de Medicina do mundo. Recentemente, o curso garantiu uma importante conquista: a estruturação e implantação das atividades educacionais de atendimento ambulatorial e do Internato do curso de Medicina são acompanhados e aprimorados através de projeto aprovado junto à Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. A parceria foi possível após a submissão de um projeto de inovação em educação médica que foi selecionado pela instituição norte-americana em uma seletiva internacional, em que concorreram projetos do mundo todo.

Outro grande diferencial da formação profissional dos médicos no Integrado é a Simulação Médica Realística. A estrutura de ponta conta com o Hospital Simulado, que promove o aprendizado de procedimentos médicos em cenários realísticos, criados com a ajuda de simuladores de alta fidelidade. O estudante consegue testar os conhecimentos e habilidades sem colocar em risco a vida de pacientes reais.

Fonte da reportagem: Tribuna do  Interior - edição 1º/10/2019

Comentários
0